Quinta-feira, 25 de Novembro de 2021 - 16h22 - Atualizado em: Quinta-feira, 25 de Novembro de 2021
​Maior espécie de cobra venenosa do Norte de SC é capturada
Serpente jararacuçu estava em frente a uma casa e não picou ninguém
Serpente jararacuçu com biólogo da Fujama

Serpente jararacuçu com biólogo da Fujama

Foto: Christian Raboch / Arquivo pessoal

Uma serpente jararacuçu foi capturada em frente a uma casa em Jaraguá do Sul, no Norte catarinense.

A espécie é a maior entre as venenosas da região, informou o biólogo da Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente (Fujama) Christian Raboch.

A cobra foi encontrada no domingo (21) prestes a entrar em uma casa.

Ela foi capturada pelos bombeiros voluntários da cidade. Ninguém ficou ferido.

Conforme o biólogo, o animal capturado tem em torno de um metro e pesou um quilo.

Porém, a espécie, de nome científico Bothrops jararacussu, pode chegar a 1,8 metro e pesar entre 3 e 4 quilos.

O biólogo especialista em répteis da Universidade Regional de Blumenau (Furb) Alex Giordano Bergmann também confirmou que a espécie é a maior entre as venenosas que habitam o Norte do estado.

Após ser capturada, a cobra foi levado ao Fujama.

O biólogo explicou que, por ser uma serpente venenosa, o animal precisará ser levado para um lugar mais longe, afastado da área urbana da cidade.

Raboch disse que essa espécie não é resgatada com frequência, pois não costuma ser encontrada em áreas residenciais.

Geralmente, essa cobra fica em espaços próximos a água e que tenham bastante alimento para ela, como ratos.

O biólogo orientou que, para evitar cobras em áreas residenciais, as pessoas devem evitar entulhos e outras situações que possam atrair ratos, que servem de alimento para esses répteis.


Fonte: G1 / SC


COMPARTILHE:

Rádio Porto Feliz - AM 1530
Avenida Porto Feliz, 188 - Centro - Mondaí - SC
Ligue para nós: (49) 36740122

Este site também pode ser acessado via Smartphone/Tablet. Mais mobilidade para você.