Terça-feira, 14 de Janeiro de 2020 - 06h27 - Atualizado em: Terça-feira, 14 de Janeiro de 2020
Acusado de ter assassinado Angélica Seibert será julgado em São Miguel do Oeste
De acordo com o delegado Wesley Costa, Cleviton de Lima de Carvalho será transferido do Pará
Foto: Polícia Civil / Divulgação

O delegado chefe da Polícia Civil de Dionísio Cerqueira, Wesley Costa, afirmou, em entrevista ao Portal Tri na semana passada, que Cleviton de Lima de Carvalho acusado de ter assassinado Angélica Sebert em março de 2019, será trazido nos próximos dias para ser julgado na comarca de São Miguel do Oeste.

De acordo com o delegado, embora a vítima fosse de Dionísio Cerqueira e a delegacia local tenha participado ativamente nas investigações, o crime ocorreu em outro município. Cleviton foi preso no Pará mais de cinco meses após o crime.

"O fato ocorreu no município de Barra Bonita, pelo menos o corpo da vítima foi encontrado lá e então a competência para o julgamento fica para a comarca de São Miguel do Oeste. Foi um fato muito intrigante que a sociedade pode acompanhar, de difícil localização do corpo da vítima, foram mais de 17 dias procurando. A Polícia Civil contou com o auxílio de diversas instituições de segurança pública em todo país até finalizar a investigação, que foi muito difícil de ser feita. A gente acompanhou, ele se locomoveu por vários estados, tinha conhecimento da área de transporte, tanto é que foi preso no Estado do Pará. Ele foi preso encontra-se em uma cidade do Pará e a última notícia que tive é que ele vai ser recambiado para a cidade de São Miguel do Oeste, para que ocorram os procedimentos de julgamento dele", destacou o delegado.

RELEMBRE O CASO

As investigações iniciaram logo após o desaparecimento do casal Cleviton de Lima de Carvalho e Angélica Sabrina Seibert, no dia 19 de março de 2019. Ao empreender diligências e colher informações iniciais, levantou-se a suspeita de o fato se tratava de um crime de feminicídio, o que foi confirmado no dia 4 de abril de 2019, quando foi localizado o corpo da vítima, no interior do município de Barra Bonita.

Conforme a investigação, após matar a vítima, na madrugada de 17 de março, Cleviton foi até sua residência, em Dionísio Cerqueira, retirou todos os seus pertences pessoais e fugiu para a cidade de São Paulo, abandonando seu veículo em um posto de combustíveis na cidade de Marmeleiro/PR, e dando continuidade à sua fuga de carona.

Logo após, o acusado teve a prisão temporária decretada e ficou condição de foragido da Justiça, inclusive procurado pela Interpol. O inquérito foi concluído em junho, com o indiciamento pelo crime de feminicídio e com a conversão da prisão temporária em prisão preventiva.

Carvalho foi preso em um restaurante no dia 30 de agosto, mais de cinco meses após o crime. Ele foi localizado no Distrito de Alvorada da Amazônia, no município de Novo Progresso, Estado do Pará, onde segue preso.

Antes do feminicídio, em janeiro de 2018, Cleviton havia sido preso em flagrante transportando mais de duas toneladas de maconha.


Fonte: Portal SMO


COMPARTILHE:

Rádio Porto Feliz - AM 1530
Avenida Porto Feliz, 188 - Centro - Mondaí - SC
Ligue para nós: (49) 36740122

Este site também pode ser acessado via Smartphone/Tablet. Mais mobilidade para você.