Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019 - 15h20 - Atualizado em: Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019
​Inter prevê 2020 difícil e com orçamento apertado
Colorado falhou na busca pela vaga direta e agora deverá ficar com um lugar na etapa inicial do torneio
Foto: Divulgação

A almejada folga nas primeiras semanas de 2020 caso o Inter se classificasse para a fase de grupos da Libertadores está fora dos planos.

A equipe falhou na busca pela vaga direta no torneio e agora terá que confirmar um lugar na chamada pré-Libertadores. E esta confirmação poderá vir hoje à noite, desde que o Goiás não vença o Palmeiras em duelo que irá ocorrer em São Paulo.

O ambiente no vestiário colorado é de frustração pela derrota para o São Paulo. O resultado não apenas complicou o time na tabela do Brasileirão, mas também causou preocupação quanto ao futuro do Colorado na próxima temporada.

Se o clube conseguir vaga na etapa inicial da competição sul-americana, terá que apressar sua preparação com um técnico novo e com uma situação financeira definida pelo diretor executivo Rodrigo Caetano como "longe da ideal".

"Eu entendo a ansiedade do torcedor e de parte da imprensa por noticias, mas vamos fazer as coisas quando estiver tudo oficializado. Vamos nos reunir e quando houver uma definição de nomes que saem ou que chegam, vamos anunciar. O nosso planejamento é visando o melhor para o Inter e, por óbvio, vamos tentar melhorar o elenco, dentro das nossas possibilidades. Registramos também que a nossa situação financeira está longe de ser a ideal. Não vou vender ilusão, não irei fazer isso. Vamos ter que respeitar muito o orçamento porque será um ano duro em relação à parte financeira", declarou no Morumbi.

Ao falar sobre o jogo, Caetano não escondeu a insatisfação pela perda da oportunidade de buscar a vaga direta na Libertadores. Ele, porém, admitiu, assim como Zé Ricardo, que o Inter não fez por merecer uma posição à frente do São Paulo.

"Tínhamos um jogo decisivo pela frente, uma chance em um confronto direto, mas não fizemos por merecer, e acho isso também ao longo da competição porque oscilamos demais, principalmente no segundo turno. Ainda temos que confirmar a pré-Libertadores e planejamos estar na competição. Vamos ter que nos antecipar, será uma fase difícil e, para iniciar o trabalho em fevereiro, teremos que acelerar o mês de janeiro na preparação. São mata-matas que podem nos trazer prejuízos maiores", analisou.

Zé Ricardo não quis se estender em relação ao futuro do Inter em 2020.

Seu compromisso com o clube termina depois de domingo, quando o Colorado fará seu último jogo no Brasileirão diante do Atlético-MG, às 16h00, no Beira-Rio.

"Não vou falar de trabalho ou de planejamento. Isto é um assunto para a direção. O que posso dizer é que um clube como o Inter tem todas as condições de se planejar e começar bem a Libertadores. Já tivemos exemplos de times que começar a competição na pré-Libertadores e depois fizeram boa campanha", resumiu.


Fonte: Correio do Povo


COMPARTILHE:

Rádio Porto Feliz - AM 1530
Avenida Porto Feliz, 188 - Centro - Mondaí - SC
Ligue para nós: (49) 36740122

Este site também pode ser acessado via Smartphone/Tablet. Mais mobilidade para você.