Quinta-feira, 09 de Agosto de 2018 - 15h36 - Atualizado em: Quinta-feira, 09 de Agosto de 2018
Setor oncológico do Hospital Regional é inaugurado
A solenidade começou pouco depois das 10h, do lado externo do setor
Foto: Camila Pompeo / WH Comunicações

Um marco para a saúde na região. Assim pode ser definida a solenidade de inauguração do serviço de oncologia do Hospital Terezinha Gaio Basso, em São Miguel do Oeste, realizada na manhã desta quinta-feira (9). O ato oficial contou com a participação de autoridades do setor da Saúde dos 30 municípios que serão atendidos pelo serviço.

A população estimada é de 230 mil habitantes residentes nos municípios de Anchieta, Bandeirante, Barra Bonita, Belmonte, Bom Jesus do Oeste, Descanso, Dionísio Cerqueira, Flor do Sertão, Guaraciaba, Guarujá do Sul, Iporã do Oeste, Iraceminha, Itapiranga, Maravilha, Modelo, Mondaí, Palma Sola, Paraíso, Princesa, Romelândia, Saltinho, Santa Terezinha do Progresso, São Miguel da Boa Vista, São Miguel do Oeste, Saudades, São José do Cedro, Santa Helena, São João do Oeste, Tigrinhos e Tunápolis.

A solenidade começou pouco depois das 10h, do lado externo do setor. Devido às condições climáticas, a aeronave que transportaria o secretário de Estado da Saúde, Acélio Casagrande, até São Miguel do Oeste, teve que pousar em Chapecó e o secretário não chegou a tempo para o evento.

No Hospital Regional de São Miguel do Oeste foi implantada a Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon), que prestará os serviços de cirurgias, quimioterapia/infusões, consultas ambulatoriais, ultrassonografia, endoscopias, colono/reto e anátomo patológico.

Em entrevista a diretora-técnica do Hospital Regional, Dra. Kátia Bugs, destacou que a agenda deve ser aberta já na semana que vem. Ela explica, no entanto, que há um cronograma a ser seguido.

“A ideia inicial é que na semana que vem se libere a agenda, isso não significa que já teremos pacientes consultando. Há todo um fluxo necessário para que o paciente entre nos requisitos da oncologia do Hospital Regional. O fluxo normal é: o paciente no seu município de origem que tiver uma suspeita de tumor, ele vai ser investigado, vai fazer a biópsia, e no momento que tiver essa parte pronta, o próprio município vai cadastrar esse paciente no Sistema de Regulação (Sisreg) que é a via de entrada do paciente no sistema SUS, é essa central que vai organizar a fila de pacientes”, explica.

Em sua fala, o vice-prefeito, Alfredo Spier, relembrou a importância da união dos esforços pela efetivação do setor oncológico. “Saudar o ex-prefeito Valar que conduziu muito bem no seu mandato, se não houve a implantação, quase se chegou lá. O ato é importante, mas mais que isso é o serviço que vamos dar à nossa comunidade regional que vai ser atendida aqui, facilitando as questões de logísticas. Esperamos que aconteça aqui um ótimo trabalho”, disse.

O presidente da Associação dos Municípios do Extremo-Oeste de Santa Catarina (Ameosc), prefeito de Itapiranga, Jorge Welter, destacou o comprometimento do governo do Estado quanto aos investimentos e repasses de recursos para o funcionamento do setor. De acordo com a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de São Miguel do Oeste, está garantido o repasse mensal de R$ 432.522,07. “Mais importante que a presença do governador e do secretario é a presença da prestação do serviço, a presença do governo do Estado disponibilizando um serviço há muito esperado pela nossa região”, destaca.

Em seu pronunciamento, o membro do Conselho de Administração do Instituto Santé – organização social que administra o Hospital Regional - Fábio Lunkes, disse que a inauguração do setor de oncologia é a continuidade do sonho da população do Extremo-Oeste catarinense. “A partir de agosto de 2018, a cada dia menos pacientes terão de se deslocar a longas distâncias em busca de tratamento. São quilômetros a menos, segurança e qualidade de vida a mais. É mais um passo para que ofereçamos uma assistência mais complexa, completa e acessível à população. Desejamos manter os altos níveis de satisfação, mantendo espírito de atendimento digno, humanizado e profissional”, menciona.

Cumprindo agendas em Brasília, o governador do Estado, Eduardo Pinho Moreira, lembrou que há 12 anos, quando substituiu Luiz Henrique da Silveira – governador que renunciou ao cargo –, assinou a ordem de serviço para o início da obra da construção do hospital. “Agora mais uma boa notícia, estamos autorizando já a partir de agosto R$ 430 mil todos os meses para que possamos trazer mais conforto para as pessoas. Os pacientes de câncer terem que sair dos seus municípios para viajar muitos quilômetros e receber atendimento de qualidade num momento de fragilidade. Por isso estamos felizes, vamos trazer o tratamento do câncer para São Miguel do Oeste”, disse Pinho Moreira.

Após os pronunciamentos, foi realizado o descerramento da placa que marca a inauguração do setor de oncologia. Em seguida, os presentes foram convidados à conhecer a estrutura equipada e mobiliada.

SOBRE OS ATENDIMENTOS

O setor de oncologia do Hospital Regional segue uma portaria que determina as condições necessárias de atendimento. O processo será gradativo, atendendo uma capacidade de 250 consultas por mês até o fim do ano e em torno de 25 a 30 cirurgias até o fim do ano. A partir do ano que vem, a expectativa é que os atendimentos iniciem com capacidade total, ou seja, 500 consultas/mês, 55 cirurgias, 400 quimioterapias, 640 ultrassons, endoscopias, anátomos e demais exames.

Os atendimentos serão gradativos e atendidos apenas pacientes novos. Os pacientes com câncer tipo leucemia, infantil e que necessitam de radioterapia, bem como os que já estão em tratamento, permanecem com o atendimento em suas unidades de referência.


Fonte: WH Comunicações


COMPARTILHE:

Rádio Porto Feliz - AM 1530
Avenida Porto Feliz, 188 - Centro - Mondaí - SC
Ligue para nós: (49) 36740122

Google Maps

Este site também pode ser acessado via Smartphone/Tablet. Mais mobilidade para você.