Segunda-feira, 23 de Dezembro de 2013 - 08h06 - Atualizado em: Segunda-feira, 23 de Dezembro de 2013
ACBF vence o Atlântico e é campeão estadual
Confronto teve 10 expulsões, 11 cartões amarelos e confusão nos minutos finais
Luizinho comemora o primeiro gol da partida

Luizinho comemora o primeiro gol da partida

Foto: Ulisses Castro / Jornal Contexto,Divulgação

A ACBF conquistou o seu décimo título estadual na tarde deste sábado (21). Em um confronto muito aguerrido e, por vezes, violento, o time laranja venceu o Atlântico por 3 a 1 no tempo normal e fez 1 a 0 na prorrogação. O jogo marcou as despedidas do pivô Flávio e do fixo Rodrigo, que deixam a equipe de Carlos Barbosa ao final da temporada.

O primeiro tempo foi de um confronto nervoso, com muitas faltas e domínio da ACBF. Com a necessidade de vencer para levar o jogo para a prorrogação, os donos da casa pressionaram, mas em boa parte do tempo pecaram nas finalizações. O goleiro Gaúcho, do Atlântico, também teve atuação destacada e segurou o empate durante 15 minutos.

Em um duelo truncado, um erro poderia ser fatal e o time de Erechim pecou na saída de bola. Em um contra-ataque rápido, Poletto roubou a bola no meio da quadra e Luizinho tabelou com Rodrigo antes de mandar para a rede: 1 a 0.

Na sequência, Poletto acertou a trave em uma cabeçada que surpreendeu a defesa do Atlântico. O time de Carlos Barbosa era melhor, mas o acúmulo de faltas levou a equipe visitante para o tiro livre, no finalzinho da primeira etapa. Camargo chutou e Baranha fez grande defesa para manter a igualdade.

Na segunda etapa, as disputas continuaram acirradas e após uma troca de empurrões Flávio, da ACBF, e Grillo, do Atlântico, foram expulsos. Mesmo com três atletas de linha para cada lado, o gol não saiu.

Minutos depois, Poletto perdeu boa chance e, na resposta do Atlântico, Luizinho fez falta dura em Zico e também acabou expulso pelo segundo amarelo. Os visitantes não souberam aproveitar a vantagem numérica, já que Rennan foi preciso nas intervenções.

O equilíbrio se manteve, até o momento em que o Atlântico optou pela colocação do goleiro-linha. Não deu certo e Hector precisou cometer falta em cima do goleiro Rennan para evitar o gol da ACBF. Segundo amarelo para ele e nova expulsão.

Desta vez, os donos da casa aproveitaram a vantagem e Munin, de cabeça, marcou o segundo gol. A vantagem parecia tranqüila, mas a menos de dois minutos do fim, Camargo descontou e manteve o drama na partida.

Com o goleiro-linha em quadra, o Atlântico pressionou, mas parou na boa defesa da ACBF, que conseguiu levar a decisão do título para a prorrogação após um gol de Kevin, quando restavam dois segundos: 3 a 1.

No tempo extra, a ACBF atuava pelo empate. Por isso, o Atlântico pressionou do primeiro ao último minuto. Só que Rennan estava em uma tarde inspirada e o goleiro manteve a igualdade sempre que foi exigido.

Para coroar a conquista, Rodrigo marcou o gol do título quando restavam 25 segundos de jogo. Foi o último ato do capitão, que se despediu da ACBF nesta final e irá atuar em Sorocaba.

Nos instantes finais, Zico acertou uma cabeçada em Kevin e uma pancadaria encerrou o jogo, manchando a festa laranja. Kevin, Júlio e Anderson, da ACBF e Gaúcho, Zico e Galo, do Atlântico, foram expulsos.


Fonte: ZH Esportes


COMPARTILHE:

Rádio Porto Feliz - AM 1530
Avenida Porto Feliz, 188 - Centro - Mondaí - SC
Ligue para nós: (49) 36740122

Este site também pode ser acessado via Smartphone/Tablet. Mais mobilidade para você.