Sexta-feira, 11 de Junho de 2021 - 07h43 - Atualizado em: Sexta-feira, 11 de Junho de 2021
Chape perde grande receita com queda na Copa do Brasil
Verdão deixa de faturar R$ 2,7 milhões
Foto: Marcio Cunha/ACF

A Chapecoense perdeu para o ABC, foi eliminada na Copa do Brasil e deixou de faturar R$ 2,7 milhões como premiação. Um problema grande, uma vez que o clube se esforça para atrair investimentos com meta parecida com o que ganharia se chegasse às oitavas de final.

Receita que estava muito bem encaminhada depois da vitória no jogo de ida por 3 a 1. A Chape poderia perder por até um gol de diferença que mesmo assim avançaria. No entanto, a defesa voltou a ser um problema, e o time levou três gols novamente (assim como contra Bragantino e Palmeiras).

Nem todos os gols foram de falhas defensivas. O primeiro deles, em cobrança de falta, desviou na barreira e enganou Tiepo. Os outros dois, no entanto, recaem no setor. O segundo, após cobrança de lateral na área, Derlan desviou para trás, e ninguém encostou em Wallyson para evitar a finalização.

No terceiro, após cobrança de falta ensaiada, Alan Pedro teve a liberdade para encontrar Ederson, livre de marcação, dentro da área. Gol gerado na falta de atenção.

O cenário poderia ser melhor. Anselmo Ramon teve a chance de descontar em cobrança de pênalti, quando o placar era 2 a 0. Cobrou com uma cavadinha, assim como na última rodada da Série B de 2020, quando fez o gol que deu o título ao Verdão. Desta vez, errou. E assumiu o risco de errar.

Se arriscou naquela ocasião, que valia o título, também arriscou agora, que valia até mais. A classificação para as oitavas da Copa do Brasil, como dito mais acima, seria um fôlego financeiro. Além disso, era a chance de ganhar confiança para o desafio de manter o clube na Série A.

Medidos os dois diferentes cenários - chance de título da Série B com uma grande campanha versus início ruim na Série A, com partidas irregulares após perda do estadual -, a cavadinha não soa como ousadia, mas como displicência. Se tivesse feito o gol, estaríamos novamente destacando o sangue frio do centroavante, mas como assumiu o risco, Anselmo Ramon precisa estar preparado para ouvir as críticas e descontentamento da torcida.

Resta para a Chapecoense o Brasileirão, grande desafio do ano. E será com mais um sinal (a eliminação na Copa do Brasil) de que o curso precisa ser corrigido o quanto antes, sob pena de um novo rebaixamento para a Série B.


Fonte: Uol/ esporte


COMPARTILHE:

Rádio Porto Feliz - AM 1530
Avenida Porto Feliz, 188 - Centro - Mondaí - SC
Ligue para nós: (49) 36740122

Este site também pode ser acessado via Smartphone/Tablet. Mais mobilidade para você.