Terça-feira, 24 de Novembro de 2020 - 10h40 - Atualizado em: Terça-feira, 24 de Novembro de 2020
D'Ale explica decisão de não renovar com Inter
Jogador está entre os maiores da história do clube
Foto: Ricardo Duarte/Inter

A entrevista coletiva na qual Andrés D'Alessandro comunicou que não renovará contrato com Inter durou mais de uma hora. Nela, o argentino explicou a decisão de não renovar seu contrato, brincou sobre Eduardo Coudet e disparou contra imprensa e Conselheiros.

"É uma decisão minha, pessoal, pensada, muito bem pensada. Não foi tomada há duas semanas, que venho pensando em não renovar e não continuar meu trabalho no clube. Faz tempo. Não tem nada a ver com eleição, treinador e grupo. Sou um cara com poder de decisão forte, quando decido alguma coisa, é isso. Não foi a pandemia, quero deixar claro que não tem nada a ver com nada disso", comentou.

A opção de não renovar e seguir atuando profissionalmente foi o que motivou a coletiva do gringo. Ele, em vários momentos, enalteceu as razões que levaram a esta decisão.

"Eu não sei ainda (onde vai jogar). Meu primeiro passo e mais difícil era o desligamento do Inter. Este passo era o mais complicado. Pensando e comentando com minha família, amigos, empresário. Não foi fácil e não será fácil saber que não vou mais vestir o manto colorado. Não foi por ficar fora da Copa do Brasil, pelos resultados. Não é saída do treinador. Se o Coudet tivesse ficado a minha decisão seria a mesma. Decidi faz tempo e tinha que tomar coragem para comunicar isso à diretoria", contou.

D'Ale informou, na abertura da manifestação, que não renovará contrato e sua ligação ao clube se encerra em 31 de dezembro.

Sobre a saída de Eduardo Coudet, D'Alessandro brincou. Mas deixou claro que ficou descontente com os poucos minutos que teve em campo quando comandado por ele.

"Certamente não vou para o Celta de Vigo (time de Coudet). Tenho certeza disso (risos)", brincou. "O Coudet segue sendo meu amigo, temos uma relação de amizade e isso não vai acabar. Nossa amizade sempre ficou fora do dia a dia e isso foi muito bem compreendido por nós. Eu gostaria de ter sido melhor aproveitado, falei isso para ele, até pela proximidade que temos. Ele me abriu as portas, falei, e ele explicou o que pensava. Nunca reclamei, sempre me doei pelo grupo, seja jogando cinco minutos ou desde o início. Somos amigos, e essa relação não mudou em nada. Eu gostaria de ser melhor aproveitado porque sinto que tinha capacidade para ajudar. Mas essas escolhas são dos treinadores e o resultado estava presente", explicou.

O meia argentino ainda fez algo que se repete em sua passagem pelo Inter, criticou o ambiente interno do clube e a imprensa. D'Ale leu um comentário feito por um conselheiro sobre seu rendimento e lembrou uma capa de jornal que o magoou.

"Eu recebi ontem um Twitter de um conselheiro do clube que quer entrar numa chapa, Luciano Pontes, ele escreveu: Esse gringo 171 idoso se arrasta em campo. Esse é o conselheiro do clube, um deles. Eu não trouxe todos aqui. Ele pode não gostar do meu futebol, do que eu entrego em campo, mas tem que respeitar a minha pessoa. Tem que respeitar caráter, índole, nunca faltei com respeito com nenhum deles. Sempre respeitei. É muito fácil falar em rede social, o Twitter é o lugar dos covardes. Muitos continuam sendo. O colorado mesmo não se manifesta contra o clube, trabalha para melhorar, seja qual gestão for. Ele não pode estar no mesmo local que eu, nem eu que ele, então, gostaria de um clube mais unido daqui em diante", comentou.

"Eu me lembro uma capa de jornal em 2009, feita por dois jornalistas que não merecem meu respeito. Eles já devem saber quem são. O Inter tinha conquistado Gauchão, vice do Brasileiro, Sul-Americana, e a capa do jornal era meu salário, quanto por mês, por dia, por segundos, por minutos. Um deles hoje se diz muito colorado. Esse cara trabalhou no clube, passei por ele uma vez e não cumprimentei. Quando trabalhou no clube, parou de bater no clube. Saiu, se diz colorado, e voltou a bater. Não merece meu respeito como pessoa. Ele tem a intenção de destruir. E eu vou dar razão ao Renato. Quando ele fala, muito se c... Ficam com medo. Tem muita coisa que eu não gosto no Renato, mas nisso ele tem razão, as pessoas tem intenção de destruir história, grupos, gestão. E ainda se dizem torcedores. Foi assim comigo", finalizou.

Movimento retira candidatura

O candidato a conselheiro cuja manifestação no Twitter foi lida por D'Alessandro em sua entrevista coletiva não irá mais concorrer a cargo no clube. O movimento político do qual faz parte — Surge o Amanhã — emitiu nota informando a saída dele da nominata e se desculpando pelas palavras.


Fonte: Uol/ esporte


COMPARTILHE:

Rádio Porto Feliz - AM 1530
Avenida Porto Feliz, 188 - Centro - Mondaí - SC
Ligue para nós: (49) 36740122

Este site também pode ser acessado via Smartphone/Tablet. Mais mobilidade para você.