Quinta-feira, 15 de Outubro de 2020 - 11h53
Volta de Dourado vira 'contratação' do Inter de olho em momentos decisivos
Rodrigo Dourado volta a jogar pelo Inter após mais de um ano afastado
Foto: Ricardo Duarte/Inter

Rodrigo Dourado está de volta ao Inter. Depois de 462 dias afastado em razão de uma lesão no joelho esquerdo — que passou por duas cirurgias —, o volante entrou no segundo tempo da goleada sobre o Sport. E a opção que Eduardo Coudet ganha é vista como "contratação" e embala o Colorado de olho nos momentos decisivos que se avizinham.

"Hoje [quarta-feira] tivemos um momento muito importante com o retorno dele. Houve um simbolismo do Edenilson passar a braçadeira de capitão, e tudo isso só mostra como ele é importante para nós", disse o vice-presidente Alexandre Chaves Barcellos, após o jogo no Recife.

Dourado, emocionado, afirmou que chegou a pensar que não voltaria a jogar futebol. Se esforçou tanto em campo quanto para conter as lágrimas ao agradecer o apoio que recebeu no período em que a realidade não era concentração, jogos e treinos, mas cuidados de médios e fisioterapeutas.

Desde julho do ano passado que o atleta de 26 anos não disputava uma partida de futebol. E logo no regresso ele não falhou, não mostrou falta de ritmo, não cometeu qualquer equívoco que atrapalhasse o rendimento do time na vitória por 5 a 3 pela 16ª rodada do Brasileiro.

"Eu fico muito feliz que ele volte. É um grande jogador, um grande profissional. Tentamos acompanhar o trabalho dele, respeitar os tempos para ele encontrar sua melhor forma. Foi uma alegria poder voltar a utilizar o Dourado. Conversamos muito nos treinamentos para saber como ele vinha se sentindo. É um jogador que não precisamos falar muita coisa, conhece a posição, é um grande jogador. Tomara que siga somando minutos. Não sei se já poderia iniciar um jogo, mas vamos trabalhando e respeitando os tempos", disse o técnico Eduardo Coudet.

Dourado ainda passará por um processo de entrada aos poucos no time. Não será contra o Vasco, no domingo, que a titularidade já será realidade. Pela gravidade da lesão e o longo período afastado, o trabalho prevê que ele possa assumir o protagonismo que sempre teve paulatinamente.

Mas o Inter ganhou fôlego. O acréscimo técnico inegável com a presença do jogador se torna ainda mais importante pelo momento que ocorre. Prestes a encerrar a fase de grupos da Libertadores e perto de iniciar sua participação na Copa do Brasil, o Colorado precisa, mais do que nunca, de opções. E, como não tem recursos financeiros para contratar, o reforço veio de casa.

"Foi muito importante para todos nós, ele chegou ao clube com 12 ou 13 anos, foi formado na base, está há muito tempo conosco, representa muito para todos nós e isso criou um ambiente muito bom ali no vestiário. Era tudo que nós, torcida, todos queríamos", finalizou Barcellos.

"É muito importante para nós a volta dele. Quando acontece algo assim, o jogador faz um esforço imenso para voltar, nós acompanhamos o processo, como vai trabalhando, como vai mudando seus treinamentos, se adaptando. Tivemos um diálogo constante. Ele me disse que ainda falta ritmo, o que é normal, ele vai crescendo conforme vai ganhando minutos. Nós vamos acompanhar e ter tranquilidade nos processos. Temos que respeitar, sempre. Ele é um jogador muito bom, posicional, não tenho dúvidas que é uma volta importantíssima", completou Coudet.

A delegação vermelha já voltou a Porto Alegre e se prepara para o duelo seguinte. D'Alessandro, que cumpriu suspensão, está novamente disponível. Galhardo, que começou no banco em razão do desgaste, deve voltar ao time titular no duelo contra o Vasco, no Beira-Rio.


Fonte: Uol/ esporte


COMPARTILHE:

Rádio Porto Feliz - AM 1530
Avenida Porto Feliz, 188 - Centro - Mondaí - SC
Ligue para nós: (49) 36740122

Este site também pode ser acessado via Smartphone/Tablet. Mais mobilidade para você.