Segunda-feira, 29 de Junho de 2020 - 07h22 - Atualizado em: Segunda-feira, 29 de Junho de 2020
Quadro social ajuda a sustentar finanças do Inter na pandemia
Arrecadação teve alta de 18% na primeira metade do ano
Foto: Ricardo Duarte/Inter

O Inter anunciou recentemente que cerca de 70% dos jogadores do grupo principal engrossaram o quadro social do clube.

Tornaram-se sócios, mostraram as carteirinhas em um vídeo divulgado pela assessoria de imprensa e fizeram campanha por novos adeptos à causa. Porém, são os colorados comuns e anônimos, e não os famosos, que estão salvando o clube do colapso financeiro e, por consequência, garantindo o pagamento de todos os funcionários, inclusive dos jogadores, neste momento de pandemia, segundo atestam os números do próprio Inter.

Dados levantados pelo setor financeiro colorado comprovaram que a arrecadação com o quadro social em junho aumentou bastante na comparação com o mês anterior.

Na primeira estimativa, que compara 10 de maio com 10 de junho, a subida foi de 18%. Na outra, que analisa o vencimento seguinte, em 20 de junho, a ascensão foi de 22%.

Essa elevação praticamente recoloca as receitas do quadro social nos patamares pré-pandemia, quando a estimativa era arrecadar alto, ao redor de R$ 7 milhões mensais com o pagamento das mensalidades. Ou seja, recupera as perdas de associados ocorridas entre março e maio.

“Apareceu uma reação muito importante dos associados. Alguns são novos associados, outros colocaram em dia algumas mensalidades atrasadas. O importante é que eles não só estão ao lado do clube como demonstram isso na prática. Para o clube, é muito dinheiro”, comemora o vice-presidente de marketing colorado, Nelson Berny Pires.

Esses números, inclusive, vêm sendo alardeados pelo presidente Marcelo Medeiros como um sinal de reação do clube, mesmo em um tempo sem futebol, quando os torcedores não podem frequentar as arquibancadas ou mesmo torcer pelo time na frente da TV.

Segundo Nelson Berny Pires, os colorados entenderam o momento e estão respondendo o chamado do clube, que no início de junho colocou na rua mais uma campanha voltada para os associados. “Os torcedores estão engajados, envolvidos. Estão sustentando o clube”, disse.

Mas também há uma campanha por trás. Desde o início do mês, o clube começou a divulgar a cesta de presentes e vantagens que os associados que se mantiverem em dia neste período de paralisação do futebol ganharão.

Entre eles, está uma camiseta especial e a gravação do nome em uma espécie de monumento que será construído no Beira-Rio nos próximos meses. Além disso, o clube lançou um lote extra títulos da categoria que dá acesso aos jogos sem pagamento de ingresso, conhecida como “carteira vermelha”, que se esgotou em menos de dois dias.

Segundo informação repassada pelos dirigentes à imprensa, foram os próprios jogadores que manifestaram o desejo de associarem-se ao clube. Trata-se, segundo eles, de mais uma forma de solidarizar-se com o Inter e com o clube neste momento difícil, cheio de desafios.

Começou com Bruno Fuchs, que buscou informações e repassou aos companheiros. O movimento tornou-se uma onda que contagiou praticamente todo o grupo.

“Dependemos muito do torcedor. Estamos dando nosso exemplo. Me associei, vou associar meus familiares.Queremos estar dentro do Clube. Quero fazer parte disso, não ser somente um atleta. A gente brinca que ninguém pode ficar de fora, tenho certeza que todos jogadores irão se associar”, afirmou Thiago Galhardo, um dos novatos do clube. D’Alessandro, claro, o mais longevo jogador do grupo, não ficou de fora: “É um orgulho e uma honra fazer parte do quadro social do Inter. O sócio é importantíssimo, é a alma do nosso dia a dia”.


Fonte: Correio do Povo


COMPARTILHE:

Rádio Porto Feliz - AM 1530
Avenida Porto Feliz, 188 - Centro - Mondaí - SC
Ligue para nós: (49) 36740122

Este site também pode ser acessado via Smartphone/Tablet. Mais mobilidade para você.