Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019 - 09h42 - Atualizado em: Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019
Flamengo põe time de R$ 186 mi à prova contra "modesto" Inter
Equipes duelam hoje (21) no Maracanã
Gabigol não está relacionado para a partida

Gabigol não está relacionado para a partida

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo / Divulgação

Flamengo e Internacional iniciam disputa por vaga na fase semifinal da Libertadores na noite de hoje (21). Em campo, a partir das 21h30 (de Brasília), estarão dois times construídos de formas totalmente diferentes.

O Rubro-Negro é repleto de jogadores badalados e investiu alto no mercado. Gastou R$ 186 milhões na compra de direitos para ter condições de conquistar títulos.

Já o Colorado fez o caminho inverso. Apostou no elenco já formado, utilizou trocas, empréstimos e para comprar atletas gastou apenas R$ 1,5 milhão.

Iniciada em 2013, ainda nos primeiros dias da gestão do ex-presidente Eduardo Bandeira de Mello, a recuperação financeira do Flamengo deu sinais claros de sua solidez a partir de janeiro deste ano, quando o presidente Rodolfo Landim iniciou a sua gestão à frente do clube.

Com a dívida em níveis controlados, o Fla resolveu abrir de vez os cofres para transformar boas práticas de governança em troféus. De lá até aqui, o clube investiu nada menos que R$ 186 milhões nas aquisições de Rodrigo Caio (R$ 24,5), Arrascaeta (R$ 80,3), Bruno Henrique (R$ 26,7), Marí (R$ 5) e Gerson (R$ 49,5).

Com crédito na praça, o Rubro-negro parcelou todas essas a prazo. A de Gerson, por exemplo, será quitada com a Roma até 2023. As outras serão zeradas até o final de 2019, com o clube terminando o ano sem esses encargos financeiros.

Além do poder de fogo financeiro, o clube trabalhou também no mapeamento do mercado, já que conseguiu atrair os laterais Filipe Luís e Rafinha. Ídolos em Atlético de Madri e Bayern de Munique, respectivamente, ambos estavam em fim de contrato e vieram "apenas" pelos salários. Com Gabriel, o clube também usou da esperteza para obter um contrato de empréstimo sem custos pela transação.

"Temos um ataque espetacular. Mas quando tem plantel completo, com gente desse nível no banco, é quando você está formando um time campeão. Temos gente poderosa no ataque, na defesa e no meio. A concorrência é muito importante dentro do grupo. Mas nunca podemos achar que somos favoritos pelos números", ponderou Filipe Luís.

Inter faz caminho oposto

Enquanto o Flamengo aproveita o benefício de sua recuperação financeira, o Internacional está no meio do caminho. A atual gestão, do presidente Marcelo Medeiros, encontrou o Colorado atolado em dívidas e rebaixado para a Série B do Brasileiro. O comando do clube começou em 2017 um processo longo de restruturação que tinha por objetivo devolver ao Colorado o protagonismo.

Mas o avanço não poderia ser acelerado. Com receitas reduzidas no primeiro ano, o Internacional começou a remontagem de seu elenco com dificuldades. Mas depois do retorno para a Série A, viu o processo de reconstrução caminhar.

Em 2018 sustentou sua trajetória com verbas de vendas de atletas que estavam emprestados ou através do mecanismo de solidariedade da Fifa. Mas ainda que a situação esteja melhor do que em 2017, está longe do saudável. O Colorado segue em crise e precisa de verbas extras, apesar dos mais de 120 mil sócios, para ser protagonista no mercado.

Tanto que neste ano, as chegadas de jogadores ocorreram basicamente com trocas, empréstimos ou atletas em fim de contrato.

Rodrigo Lindoso, Matheus Galdezani, Neilton, Wellington Silva (renovou empréstimo), Rithely (renovou empréstimo) e Tréllez chegaram ao time do Beira-Rio emprestados.

Nos negócios, em vez de dinheiro, na maioria dos casos foram envolvidos jogadores, como Andrigo, Thales e Alex Santana, além do clube assumir os salários dos que chegaram.

Bruno Silva, Rafael Sobis, Bruno e Natanael foram contratados após rescindir ou não renovar vínculos com seus clubes anteriores. Estavam ou ficaram livres, não demandando compra de direitos. E o único caso em que houve investimento foi com Guilherme Parede, R$ 1,5 milhão pagos de forma parcelada até o fim do ano ao Coritiba por 50% dos direitos dele, junto ao empréstimo de Juan Alano.

Unindo gasto com luvas, empréstimos e a compra de direitos, o Colorado gastou aproximadamente R$ 3 milhões e não teve nenhum reforço badalado como os do adversário neste ano.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO X INTERNACIONAL

Data e hora: 21/08/2019 (quarta-feira), às 21h30 (Brasília)

Local: estádio Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Roberto Tobar (CHI)

Auxiliares: Christian Schiemann e Claudio Rios (ambos do Chile)

Árbitro de vídeo: Julio Bascuñan (CHI)

FLAMENGO: Diego Alves; Rafinha, Thuler (Rodrigo Caio), Pablo Marí e Filipe Luís. Cuéllar, Arão, Éverton Ribeiro, Gerson e Arrascaeta; Bruno Henrique. Técnico: Jorge Jesus

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Nonato (Bruno Silva), Patrick, D'Alessandro e Rafael Sobis (Nico López); Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellmann


Fonte: Uol / Esporte


COMPARTILHE:

Rádio Porto Feliz - AM 1530
Avenida Porto Feliz, 188 - Centro - Mondaí - SC
Ligue para nós: (49) 36740122

Este site também pode ser acessado via Smartphone/Tablet. Mais mobilidade para você.