Domingo, 14 de Abril de 2019 - 18h07
Primeiro Gre-Nal da final do Gauchão 2019 termina sem gols
Jogo de volta ocorre na quarta-feira (17), na arena
Foto: Fabiano do Amaral

Terminou sem gols o primeiro Gre-Nal da final do Campeonato Gaúcho neste domingo no Beira-Rio. Mas o clássico teve longe de ser um jogo ruim, muito pelo contrário. Inter e Grêmio fizeram um grande jogo na tarde ensolarada diante de mais de 45 mil pessoas no estádio colorado.

Os dois times tiveram várias chances de gol ao longo dos 90 minutos, que teve alternância de domínio tanto no primeiro quanto no segundo tempo. Após um começo melhor do Grêmio, o Inter respondeu ainda na etapa inicial. Na etapa final, ambos tiveram boas chances. Mandante, o Colorado pressionou nos minutos finais, mas não conseguiu superar Paulo Victor.

O título gaúcho será decidido na próxima quarta-feira, às 21h30min, na Arena sem vantagem para ninguém. Qualquer empate leva a decisão para os pênaltis. Quem vencer por qualquer placar levantará a taça.

Inter tem as primeiras chances, mas Grêmio domina até parada técnica

Inter e Grêmio entraram com mudanças nos times para o Gre-Nal. No lado colorado, Rodrigo Dourado não se recuperou das dores no joelho e cedeu lugar para Rithely no meio-campo. Já o Tricolor teve Alisson como novidade na equipe na vaga de Diego Tardelli, uma estratégia de Renato Portaluppi para ter maior poder de marcação pelo setor direito.

Dono da casa, o Inter teve as primeiras oportunidades do jogo. Aos 6, Edenilson recebeu passe de D’Alessandro e caiu na entrada da área quando tinha chance do chute. O árbitro Leandro Vuaden entendeu como lance normal e mandou seguir. Na sequência, o Colorado deu as primeiras finalizações do Gre-Nal. Em duas oportunidades, D’Alessandro arriscou de média distância e mandou para fora.

Aos poucos, Grêmio foi se impondo e assumindo o controle do jogo. A ideia gremista era clara de explorar o lado direito de defesa do Inter. Por ali, Zeca fazia a marcação em Everton e Cortez passava sem que D’Alessandro conseguisse marcá-lo. O lateral-esquerdo teve duas boas oportunidades entrando livre por ali, mas pecou na hora do último passe.

Sem Cortez aproveitar o espaço, a primeira grande chance de gol do Grêmio veio com o Alisson. Aos 21, o atacante arriscou da entrada da área e acertou o travessão de Marcelo Lomba, que estava batido no lance. A essa altura o Inter já tinha Lindoso no lugar de Rithely, que sentiu lesão e deixou o jogo aos 16 minutos.

O clássico seguiu com o Grêmio melhor até aos 24 minutos, quando houve uma parada técnica para reidratação dos atletas pelo calor quase 30º graus no Beira-Rio. Foi aí que Odair Hellmann conseguiu corrigir o posicionamento do seu time e o Inter voltou melhor.

Odair acerta marcação e Inter melhora

Odair inverteu Nico López e D’Alessandro. O uruguaio passou a jogar pelo lado direito enquanto o argentino foi para a esquerda. A forma de marcar da equipe também mudou. Nico não seguia mais Cortez e um volante – Lindoso ou Edenilson - passou a fazer a marcação no lateral-esquerdo gremista. A estratégia funcionou e Grêmio praticamente não levou mais perigo a Marcelo Lomba até o intervalo.

O Inter, sim, chegou com perigo. Aos 31, aconteceu a melhor jogada colorada na primeira etapa. Patrick fez um carnaval no lado direito da defesa do Grêmio e cruzou para a área, onde Paolo Guerrero fez o desvio e Paulo Victor salvou o Tricolor. O Colorado ainda teve outras três finalizações antes do intervalo, com Nico López, Cuesta e Moledo, mas nenhuma com grande perigo.

O Gre-Nal era emocionante, disputado e com manobras táticas dos dois treinadores, mas ainda não tinha tido nenhuma confusão. Ela veio aos 46 minutos, após uma falta de Matheus Henrique em D’Alessandro, que teve revide de Victor Cuesta. O técnico Renato Portaluppi foi tirar satisfação com o zagueiro argentino e teve início o empurra-empurra. As torcidas dos dois times vibraram como se tivesse saído um gol.

Vuaden pede auxílio do VAR

Logo no começo do segundo tempo ocorreu um lance histórico para o Gre-Nal. Pela primeira vez em três clássicos com uso do VAR, um árbitro foi rever um lance no vídeo. O lance em questão foi uma disputa entre André e Rodrigo Moledo aos 8 minutos em que o zagueiro colorado ficou caído na grande área vermelha. Leandro Vuaden, porém, não mudou seu julgamento. Após assistir ao vídeo, o árbitro manteve o cartão amarelo aplicado ao centroavante do Grêmio antes do auxílio da tecnologia.

Grêmio tem as primeiras chances do segundo tempo

No segundo tempo, o Gre-Nal não manteve a mesma intensidade do primeiro. A queda de velocidade favoreceu ao Grêmio, que depende menos do físico no seu jogo. Na individualidade, o Tricolor teve duas belas oportunidades para abrir o placar.

A primeira foi com Jean Pyerre aos 20 minutos. O meia entrou na área do Inter, balançou a marcação e bateu cruzado uma bola que passou perto. No minuto seguinte, Everton fez uma linda jogada. O camisa 11 deixou Zeca para trás, passou por Moledo e bateu para grande defesa de Marcelo Lomba. O goleiro do Inter foi no chão e agarrou firme um chute forte e próximo.

Com o cronômetro passando dos 20 minutos, os técnicos iniciaram as mudanças. No Grêmio, Maicon deixou o campo para entrada de Michel. Depois, Diego Tardelli foi chamado para a vaga de Alisson. Odair Hellmann respondeu também sacando seu capitão: D’Alessandro saiu para entrada de Guilherme Parede.

Inter pressiona no final

Somente aos 29 o Inter foi ter uma chance clara de gol na etapa final. E foi bem ao estilo do time de Odair Hellmann: transição. Nico López puxou o contra-ataque ainda no campo de defesa e apareceu na área para receber de Guilherme Parede e finalizar cruzado. O gol só não saiu graças a uma grande defesa de Paulo Victor.

No lance, Paulo Victor sentiu dores no joelho e precisou ser atendido pelos médicos do Grêmio. Nico López tentou então se aproveitar de uma possível fragilidade do goleiro e arriscou logo na sequência um chute de fora da área. O goleiro do Grêmio, porém, mostrou que estava bem e fez duas defesas no mesmo lance. Ele espalmou o chute do uruguaio e, na sequência, tirou com o pé a finalização de Guerrero no rebote.

Com o Inter crescendo no jogo, Odair Hellmann fez a última troca aos 42 com Rafael Sobis no lugar de Guerrero. Mas foi Nico quem comandou as ações finais da partida. Aos 44, ele bateu escanteio que encontrou Patrick livre, mas o volante cabeceou para fora. Já nos acréscimos, o uruguaio fez um cruzamento fechado que quase enganou Paulo Victor, que pulou sem alcançar a bola. Para sorte do goleiro do Grêmio, ela foi por cima. O Gre-Nal, apesar de ter sido um bom jogo, acabou mesmo sem gols.

Gauchão – Jogo de ida da final

Inter (0)

Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rithely (Lindoso); D’Alessandro (Guilherme Parede), Edenílson, Patrick e Nico López; Paolo Guerrero (Rafael Sobis).

Técnico: Odair Hellmann.

Grêmio (0)

Paulo Victor; Leonardo Gomes, Pedro Geromel, Walter Kannemann e Bruno Cortez; Maicon (Michel), Matheus Henrique; Alisson (Diego Tardelli), Jean Pyerre, e Everton; André (Pepê).

Técnico: Renato Portaluppi.

Cartões amarelos: Rafael Sobis, Nico López, Lindoso (INT); André, Michel (GRE)

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

Árbitro: Leandro Vuaden

Auxiliares: Élio Nepomuceno de Andrade Júnior e José Eduardo Calza


Fonte: Cristiano Munari / Correio do Povo


COMPARTILHE:

Rádio Porto Feliz - AM 1530
Avenida Porto Feliz, 188 - Centro - Mondaí - SC
Ligue para nós: (49) 36740122

Este site também pode ser acessado via Smartphone/Tablet. Mais mobilidade para você.