Quinta-feira, 14 de Março de 2019 - 10h08
Grêmio vive ambiente de tensão antes do Gre-Nal
O Grêmio só volta a jogar na Libertadores no dia 4 de abril
Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

Há muito tempo a Arena do Grêmio não ouvia vaias vindas das arquibancadas. O segundo tropeço consecutivo na Libertadores da América, na terça-feira, e a péssima campanha do time, com um ponto em duas rodadas, foram suficientes para irritar o torcedor.

Por mais que tenha sido a primeira derrota no ano, o revés para o Libertad deixou o time em uma situação complicada na tabela no Grupo H. O resultado aumentou o peso do Gre-Nal do próximo domingo para o time de Renato Portaluppi.

São competições diferentes, mas um novo insucesso no clássico pode criar um ambiente de pressão no Grêmio. “Não é momento de desespero, é momento de alerta. O torcedor pode confiar que o time vai dar a volta por cima”, diz o atacante Diego Tardelli.

Tanto no empate em Rosario, na semana passada, quanto na derrota para o Libertad, na Arena, a equipe apresentou um futebol longe daquele que o torcedor está acostumado a ver. “É uma derrota que a gente não esperava. O Grêmio vem jogando em alto nível há mais de dois anos.

Foi bom ter acontecido agora na segunda rodada para termos tempo de melhorar”, acrescenta. “O grupo tem qualidade para reverter, aqui a gente sabe que pode contar um com o outro, temos jogadores com capacidade de impor respeito dentro de campo, conversar e acertar o que está errado. Não podemos cair em uma semana que tem Gre-Nal”, continua Tardelli.

As críticas de Renato Portaluppi a “algumas peças que não funcionaram” na terça-feira podem fazer com que o treinador mude o time para o Gre-Nal. Nessa quarta-feira, no treinamento coletivo realizado no CT Luiz Carvalho, Diego Tardelli atuou como centroavante. O jogador vem ganhando ritmo ao entrar no decorrer das partidas e não será surpresa se aparecer entre os titulares no clássico de domingo. Jean Pyerre e Matheus Henrique também aparecem como opções.

“Contra o São José eu fiz uma função vindo de trás, gosto muito, mas preciso estar bem fisicamente. Na beirada do campo eu também gosto, com bastante movimentação. Hoje (ontem) fiz a função do Vizeu e do André. Não gosto tanto de ficar parado lá na frente, mas pelo momento é uma posição que desgasta menos. Aos poucos eu vou encaixando e me enquadrando no jeito que o Renato quer”, finaliza Diego Tardelli.

O técnico gremista não deverá dar nenhum indício de time para o clássico na Arena, mas a tendência é que utilize força máxima, já que não há jogo no meio da próxima semana.

O Grêmio só volta a jogar na Libertadores no dia 4 de abril, quando vai até o Chile enfrentar a Universidad Católica.


Fonte: Correio do Povo


COMPARTILHE:

Rádio Porto Feliz - AM 1530
Avenida Porto Feliz, 188 - Centro - Mondaí - SC
Ligue para nós: (49) 36740122

Este site também pode ser acessado via Smartphone/Tablet. Mais mobilidade para você.